quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Gasparetto

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009
Eu estou consciente e tenho o poder de pensar como eu quero. Tenho o direito de pensar no que eu quero para o meu próprio bem. Eu tenho e posso impor ao meu mundo interior tudo aquilo que eu quiser. E quero me sintonizar com o melhor. Esqueço, a partir de agora, a pessoa que eu fui, sobretudo meus vícios de pensamentos. Penso apenas na paz. Penso nela, permitindo que seu perfume toque minha aura e atinja todas as áreas da minha vida, todos os cantos do meu corpo. Penso na paz com uma mensagem de ordem e equilíbrio perfeito.



Deixo fluir na minha cabeça a consciência do 'eu posso'. Eu posso estar na paz. Impor essa paz é praticar o meu poder pessoal com responsabilidade divina, obtida por herança natural. O melhor para mim é um grande sorriso no peito. É a felicidade barata e fácil a que tenho direito. É tão simples pensar que o melhor está em mim! A beleza está em mim. A suavidade está em mim. A ternura, o calor, a lucidez e o esplendor das mais belas formas do universo estão em mim. Aí eu me abro inteira, viro do avesso e sinto que não há fronteiras nem barreiras para mim. Sinto que o limite é apenas uma impressão. Sinto que cada condição foi apenas a insistência de uma posição. Sinto que sou livre para deixar trocar qualquer posição por outra melhor. Sou livre para descartar qualquer pensamento ruim, qualquer sentimento ou hábito negativo, qualquer paixão dolorosa. Porque eu sou espírito. Sou luz da vida em forma de pessoa.


Ah, universo, eu estou aberta para o melhor para mim. Eu sei que muitas vezes sou levada por uma série de pensamentos ruins. Mas é porque eu não conhecia a força da perfeição. Eu não conhecia a lei do melhor. Agora eu me entrego, me comprometo comigo, com o universo e contigo. Vou manter a minha mente aberta. Esse momento me desperta, me traz a inspiração ao longo do dia onde se efetiva a luz que irradia para quem insiste no próprio aperfeiçoamento.


Não quero pensar nas minhas fraquezas. Quero olhar bem fundo nos meus olhos e ver como eu sou bonita, como fiz e faço coisas maravilhosas e como o meu peito está cheio de vontade. Eu assumo a responsabilidade sobre essas vontades e me projeto com força nessa identidade de saber que eu posso, sim, fazer o melhor. Despertar o meu espírito é viver nele. É ter a satisfação de ser eu mesma. É poder ser original, única, pequena e grande ao mesmo tempo. Sei agora que o melhor está a meu favor. Meu sucesso, aliás, é o sucesso de Deus que se manifesta em mim como pessoa em transformação. Eu sinto como se tivesse sentado nessa cadeira da solidez universal porque eu estou no meu melhor. Porque sou o sucesso da eternidade, porque estou há milhares de anos seguindo e não fui destruída. Porque o universo garante. Grito dentro de mim mesma: de todas as coisas da vida, o melhor ainda sou eu. O melhor sou eu!

Era jovem demais para saber amar...




" Não soube compreender coisa alguma! Devia tê-la julgado pelos atos, não pelas palavras. Ela me perfumava, me iluminava... Não devia jamais ter fugido. Devia ter-lhe adivinhado a ternura sob os seus pobres ardis. São tão contraditórias as flores! Mas eu era jovem demais para saber amar."


Antoine de Saint-Exupéry, O Pequeno Príncipe

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Somos a soma das nossas escolhas

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009




Talvez escolher [ para mim ], seja a coisa mais difícil a se fazer. Com tantas brechas surgidas recentemente fiquei um pouco 'perdida' quando o assunto é futuro e profissão.
Ter que escolher entre um trabalho satisfatório e um trabalho bem remunerado é difícil.


terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Borboletas ♪

terça-feira, 27 de janeiro de 2009



Percebo que o tempo já não passa
Você diz que não tem graça amar assim
Foi tudo tão bonito, mas voou pro infinito
Parecido com borboletas de um jardim
Agora você volta
E balança o que eu sentia por outro alguém
Dividido entre dois mundos
Sei que estou amando mas ainda não sei quem
Não sei dizer o que mudou
Mas nada está igual
Numa noite estranha a gente se estranha e fica mal
Você tenta provar que tudo em nós morreu
Borboletas sempre voltam
E o seu jardim sou eu
• Vídeo:






"Sonhe com o que você quiser. Vá para onde você queira ir.Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vidae nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos.Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldadespara fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. Eesperança suficiente para fazê-la feliz."



00:00


Hoje, aqui fora, conversando apenas 1 horinha, pude notar os apuros que é se viver intensamente sem instruções. Sair na hora que quer, por mera satisfação de dizer " eu posso, eu vou " , viver cedo demais... arriscar-se cedo demais. É o velho ditado : Colhemos o que plantamos! e nem sempre a colheita é tão agradável... sempre vai haver o " devia ter esperado mais " .
Hoje, eu pude notar o sofrimento nos olhos cansados, as palavras de um lamento e de uma vontade de mudar praticamente abandonada pela esperança. Pude notar as lágrimas secas e a voz, que quase não sai... pude sentir a intensidade do " Sei não meu Deus " ... não só a intensidade, como também a sinceridade.
Vi exemplos, vi arrependimentos, vi vidas que hoje já não sabem como voltar ao zero e recomeçar.
Vícios que não podem ser deixados, amores amargos que não podem ser abandonados, dores que não podem ser cessadas por medo de voltar ainda mais dolorosa. Idéias tortas e cheias e amargura... vi a tristeza em si, podre como ela é. Vi a lembrança dos nossos sonhos de criança, vi também o aperto do coração.
Testemunhos que lutavam para sair, para mostrar como o segundo caminho é espinhoso.
Mas vi também a fé em Deus! Vi o apelo ao Senhor! E onde tem fé, tem tudo.
Acredito em você.

domingo, 25 de janeiro de 2009

Fanatismo

domingo, 25 de janeiro de 2009

Minh'álma, de sonhar-te, anda perdida.

Meus olhos andam cegos de te ver!

Não és sequer razão do meu viver,

Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida...

Passo no mundo, meu amor, a ler

No misterioso livro do teu ser

A mesma história tantas vezes lida!

"Tudo no mundo é frágil, tudo passa..."

Quando me dizem isto, toda a graça

Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, digo de rastros:

"Ah! Podem voar mundos, morrer astros,Que tu és como Deus: Princípio do Fim!..."




sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

2007

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Paraíba em P&B
Mais uma encontrada! Aos poucos estou encontrando-as.
Na foto: Lembrança aos que morreram por aí.



Vida


Vida ( Inspirado em Sintaxe à vontade )

A vida é bem maior que as regras gramaticais da nossa língua portuguesa. A vida é bem maior que nós, com todas as nossas tentativas de entendimento, com toda a nossa agressividade cotidiana, com toda a nossa alegria febril, com todas as nossas tempestades e todos os nossos copos d'água. A vida é bem maior que nós, com toda a nossa fúria de ocasião, com todo o nosso desespero momentâneo, com toda a nossa solidão etérea, com toda a nossa capacidade ou incapacidade de estender a mão!












"As pessoas que se comprazem no sofrimento, que gostam de sentir-se infelizes e fazer aos outros infelizes, jamais poderão orgulhar-se de sua beleza. O mau humor, o sentimento de frustração, a amargura marcam a fisionomia, apagam o brilho dos olhos, cavam sulcos na face mais jovem, enfeiam qualquer rosto. Essa é a razão porque a mulher, que cultiva a beleza, deve esforçar-se para ser feliz. Felicidade é estado de alma, é atmosfera, não depende de fatos ou circunstâncias externas.


quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009




Não durmo, nem espero dormir.
Nem na morte espero dormir.
Espera-me uma insônia da largura dos astros,
E um bocejo inútil do comprimento do mundo.
Não durmo; não posso ler quando acordo de noite,
Não posso escrever quando acordo de noite,
Não posso pensar quando acordo de noite —
Meu Deus, nem posso sonhar quando acordo de noite!
Ah, o ópio de ser outra pessoa qualquer!

Não durmo, jazo, cadáver acordado, sentindo,
E o meu sentimento é um pensamento vazio.
Passam por mim, transtornadas, coisas que me sucederam

— Todas aquelas de que me arrependo e me culpo;
Passam por mim, transtornadas, coisas que me não sucederam

— Todas aquelas de que me arrependo e me culpo;
Passam por mim, transtornadas, coisas que não são nada,

E até dessas me arrependo, me culpo, e não durmo.





(...)

"O espelho é o meu papel e o dedo indicador meu lápis digitalizado.Deslizo o dedo no esfumaçado espelho,Que me olha embaçado.Sulcos em forma de letras,Percorrem caminhos limitados Por árvores em forma de moldura.No espelho perpendicular ao chão,Sou poeta ambidestro da letra bastão.

(...)

Escrevo na névoa efêmera impressa na lâmina espelhada,versos perenes e incompletos,que se tornam inteligíveis "


quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Je Te Rêve Encore ♪

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Un ange reste un ange, si on ne l'oublie pas
Je t'emmêle, tu me tords
Un corps reste un corps, mais je ne l'oublie pas
Je te fane, tu m'enterres
Je te rêve encore je t'aime
Je te rêve encore je t'aime
Au-dessus des toits tu règnes oh !
Je frappe d'en bas
Quelques gouttes de moi-même
Et traverse là !
Je te rêve encore je t'aime
Je te rêve encore je t'aime
Je te rêve encore je t'aime
Je te rêve encore je t'aime




• Vídeo:




terça-feira, 20 de janeiro de 2009

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Quem, em prol da sua boa reputação, não se sacrificou já uma vez - a si próprio?




A escravidão entra para a história!


Barack Hussein Obama Jr.

A esperança de ser o super-homem da super potência.


Bushit






George Walker Bush

" No xadrez estratégico mundial, perdeu as torres gêmeas. Derrubou o ignóbil Saddam no Iraque, com uma desculpa esfarrapada, herdou petróleo e largou o país na mais completa bagunça. Abandonou o Protocolo de Kyoto, o Tratado ABM e deixou os Estados Unidos com um déficit histórico! "




... Será que ainda assim lamentam a saída dele?







segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Entre os meus cabelos...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009
Estremeço de prazer por entre a novidade de usar palavras que formam intenso matagal. Luto por conquistar mais profundamente a minha liberdade de sensações e pensamentos, sem nenhum sentido utilitário: sou sozinha, eu e minha liberdade. É tamanha a liberdade que pode escandalizar um primitivo, mas sei que não te escandalizas com a plenitude que consigo e que é sem fronteiras perceptíveis. Esta minha capacidade de viver o que é redondo e amplo - cerco-me por plantas carnívoras e animais legendários, tudo banhado pela tosca e esquerda luz de um sexo mítico. Vou adiante de modo intuitivo e sem procurar uma idéia: sou orgânica. E não me indago sobre os meus motivos. Mergulho na quase dor de uma intensa alegria - e para me enfeitar nascem entre os meus cabelos folhas e ramagens ...


domingo, 18 de janeiro de 2009

domingo, 18 de janeiro de 2009



Ótima!

- Fora, o luar cresce, tênue, inundando a paisagem.
Clarissa infla as narinas. Parece-lhe que o luar tem um perfume todo especial. Se ela pudesse pegar o luar, fechá-lo na palma da mão, guardá-lo numa caixinha ou no fundo de uma gaveta para soltá-lo nas noites escuras…

Trecho de Clarissa, Érico Veríssimo

O tempo não pára ♪


Disparo contra o sol
Sou forte, sou por acaso
Minha metralhadora cheia de mágoas
Eu sou o cara.
Cansado de correr
Na direção contrária
Sem pódio de chegada ou beijo de namorada
Eu sou mais um cara.
Mas se você achar
Que eu tô derrotado
Saiba que ainda estão rolando os dados
Por que o tempo, o tempo não pára
Dias sim, dias não
Eu vou sobrevivendo sem um arranhão
Da caridade de quem me detesta
A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára
Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára
Eu não tenho data pra comemorar
Às vezes os meus dias são de par em par
Procurando agulha no palheiro
Nas noites de frio é melhor nem nascer
Nas de calor, se escolhe: é matar ou morrer
E assim nos tornamos brasileiros
Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro
Transformam o país inteiro num puteiro
Pois assim se ganha mais dinheiro
A tua tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára
Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára!



• Vídeo:

sábado, 17 de janeiro de 2009

Cem anos de perdão

sábado, 17 de janeiro de 2009


Quem nunca roubou não vai me entender. E quem nunca roubou rosas, então é que jamais poderá me entender. Eu, em pequena, roubava rosas.Havia em Recife inúmeras ruas, as ruas dos ricos, ladeadas por palacetes que ficavam no centro de grandes jardins. Eu e uma amiguinha brincávamos muito de decidir a quem pertenciam os palacetes. "Aquele branco é meu." "Não, eu já disse que os brancos são meus." Parávamos às vezes longo tempo, a cara imprensada nas grades, olhando.Começou assim. Numa dessas brincadeiras de "essa casa é minha", paramos diante de uma que parecia um pequeno castelo. No fundo via-se o imenso pomar. E, à frente, em canteiros bem ajardinados, estavam plantadas as flores.Bem, mas isolada no seu canteiro estava uma rosa apenas entreaberta cor-de-rosa-vivo. Fiquei feito boba, olhando com admiração aquela rosa altaneira que nem mulher feita ainda não era. E então aconteceu: do fundo de meu coração, eu queria aquela rosa para mim. Eu queria, ah como eu queria. E não havia jeito de obtê-la. Se o jardineiro estivesse por ali, pediria a rosa, mesmo sabendo que ele nos expulsaria como se expulsam moleques. Não havia jardineiro à vista, ninguém. E as janelas, por causa do sol, estavam de venezianas fechadas. Era uma rua onde não passavam bondes e raro era o carro que aparecia. No meio do meu silêncio e do silêncio da rosa, havia o meu desejo de possuí-la como coisa só minha. Eu queria poder pegar nela. Queria cheirá-la até sentir a vista escura de tanta tonteira de perfume.Então não pude mais. O plano se formou em mim instantaneamente, cheio de paixão. Mas, como boa realizadora que eu era, raciocinei friamente com minha amiguinha, explicando-lhe qual seria o seu papel: vigiar as janelas da casa ou a aproximação ainda possível do jardineiro, vigiar os transeuntes raros na rua. Enquanto isso, entreabri lentamente o portão de grades um pouco enferrujadas, contando já com o leve rangido. Entreabri somente o bastante para que meu esguio corpo de menina pudesse passar. E, pé ante pé, mas veloz, andava pelos pedregulhos que rodeavam os canteiros. Até chegar à rosa foi um século de coração batendo.Eis-me afinal diante dela. Para um instante, perigosamente, porque de perto ela é ainda mais linda. Finalmente começo a lhe quebrar o talo, arranhando-me com os espinhos, e chupando o sangue dos dedos.E, de repente - ei-la toda na minha mão. A corrida de volta ao portão tinha também de ser sem barulho. Pelo portão que deixara entreaberto, passei segurando a rosa. E então nós duas pálidas, eu e a rosa, corremos literalmente para longe da casa.O que é que fazia eu com a rosa? Fazia isso: ela era minha.Levei-a para casa, coloquei-a num copo d'água, onde ficou soberana, de pétalas grossas e aveludadas, com vários entretons de rosa-chá. No centro dela a cor se concentrava mais e seu coração quase parecia vermelho.Foi tão bom.Foi tão bom que simplesmente passei a roubar rosas. O processo era sempre o mesmo: a menina vigiando, eu entrando, eu quebrando o talo e fugindo com a rosa na mão. Sempre com o coração batendo e sempre com aquela glória que ninguém me tirava.Também roubava pitangas. Havia uma igreja presbiteriana perto de casa, rodeada por uma sebe verde, alta e tão densa que impossibilitava a visão da igreja. Nunca cheguei a vê-la, além de uma ponta de telhado. A sebe era de pitangueira. Mas pitangas são frutas que se escondem: eu não via nenhuma. Então, olhando antes para os lados para ver se ninguém vinha, eu metia a mão por entre as grades, mergulhava-a dentro da sebe e começava a apalpar até meus dedos sentirem o úmido da frutinha. Muitas vezes na minha pressa, eu esmagava uma pitanga madura demais com os dedos que ficavam como ensangüentados. Colhia várias que ia comendo ali mesmo, umas até verdes demais, que eu jogava fora.Nunca ninguém soube. Não me arrependo: ladrão de rosas e de pitangas tem 100 anos de perdão. As pitangas, por exemplo, são elas mesmas que pedem para ser colhidas, em vez de amadurecer e morrer no galho, virgens.

As águas do mundo


Às seis horas da manhã, a mulher entra no mar: este, o mais ininteligível das existências não humanas; ela, o mais ininteligível dos seres vivos.


Ela vai entrando, cumprindo uma coragem. Avançando, abre o mar pelo meio. Ela brinca com a água. Com a concha das mãos cheia de água, bebe em goles grandes. “E era isso o que lhe estava faltando: o mar por dentro como o líquido espesso de um homem.

Agora ela está toda igual a si mesma.”

Mergulha de novo, de novo bebe mais água. Como contra os costados de um navio, a água bate, volta, não recebe transmissões. Depois caminha na água e volta à praia. Agora, pisa na areia. “E sabe de algum modo obscuro que seus cabelos escorridos são de um náufrago. Porque sabe – sabe que fez um perigo. Um perigo tão antigo quanto o ser humano.”

Autobiografia




Sempre fui uma criatura tão madura para minha idade... Cresci rápido, pensei rápido, amei rápido e odiei mais rápido ainda. Soube cedo o significado e os 'efeitos colaterais' entre amor e ódio, infelizmente. E nisso, o amor me consome por inteira, mas desta guerra, restaram fragmentos de ódio em mim. E estes fragmentos me tornam uma bomba. Uma mina, na verdade... tocou, explodiu. Graças a Deus, tenho um namorado calmo, que me regula! oahsashahuasia.
Tenho amigas maravilhosas, que estão sempre por perto até quando eu não preciso! Não sou de ter muitos inimigos, mas orgulho-me quando tomo consciência que eles existem por aí! Afinal, são com eles que consegue-se crescer.
Também não sou de implorar nada. Muito pelo contrário.
Antes, brigar era a primeira palavra do meu vocabulário... mas com o tempo, dar-se a perceber que existem coisas mais importantes do que as ditas ' picuinhas ' de criança.
Acho que não tenho nem tempo, nem paciência mais para brigas. O melhor é ignorar.
Fico chocada com certas coisas... hipocrisia é uma delas! ihaiohaosha
Defendo meus interesses até o fim! Coloco muita fé nas pessoas também... coração mole é o meu grande defeito... Qualidades, toda a gente acha que tem muitas... e nunca tem grande problema em destacá-las, principalmente, quando isso pode reverter a seu favor, mas os defeitos sempre ficam escondidinhos por alí, pelos cantos... e quando vamos conhecendo a figura, vemos que era só uma capa e que ela esforçava-se muito em destacar as qualidade, inexistentes,na verdade.
Já se tornou clichê demais essa coisa de falar sobre você, não é?! Pois é, tornou-se sim! Contudo, não é o convencional que agrada!
Pouco me comove o que você acha, ou não.

|Clarissa


"Aprendi através da experiência amarga a suprema lição: controlar minha ira e torná-la como o calor que é convertido em energia. Nossa ira controlada pode ser convertida numa força capaz de mover o mundo."



Uma das minhas primeiras fotos... a primeira que me rendeu alguma coisa!
ioauaiohaihaioa
Nunca mais tinha encontrado-a dentre os tantos cd's que rolam por aqui dentro de casa.
Achei hoje, remexendo nas outras...
A casinha já caiu, e essa árvore já morreu.
... Mas a foto ficou. :]


Interior da Paraíba.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009


Paraíba em P&B




terça-feira, 13 de janeiro de 2009

terça-feira, 13 de janeiro de 2009


Procurando umas imagens hoje no google, achei um blog falando sobre a ' Mulher de Áries ' . Resolvi procurar um pouco sobre a mulher de gêmeos... Acabei me " encontrando " nesse texto aí. ↓ Achei muito interessante como as pessoas definem uma mulher de um determinado signo... e achei mais interessante ainda, como as mulheres acabam por 'absorver' as palavras relacionadas ao seu signo... tentando seguir a risca o que se escrevem.

" M
esmo que pensem conhecer esta mulher a fundo, as opiniões dos amigos e parentes nunca serão parecidas. A geminiana equivale a várias mulheres, todas diferentes, que variam conforme seu estado de espírito.
Quem conhece uma mulher de gêmeos sabe que é muito difícil ver a mesma pessoa por muito tempo. Suas fotos nunca parecem ser da mesma pessoa e suas mudanças de comportamento deixam qualquer um sem saber se acabam de conhecer uma nova mulher ou se ainda está falando com uma velha amiga! Sim, o signo de Gêmeos é o signo da mutação, de todos aqueles que gostam de mudar, experimentar e ultrapassar horizontes. Se existe algo que pode matar esta mulher é a monotonia. Como um camaleão ela vai assumindo várias formas, encantando e intrigando os homens. Ao contrário do que possa parecer, seu jeito misterioso consegue agradar a muitos homens que acabam ficando apaixonados.
A mulher de gêmeos não muda de personalidade. Ela apenas mostra todas as mulheres que vivem dentro dela
As vezes ela pode ser tão volúvel e imprevisível, que se deixará encantar pelo sorriso ou pelo olhar de uma nova paixão para, logo depois, começar a critica-lo com a mesma intensidade. Então, o homem que antes era maravilhoso, vai se tornar tão cheio de defeitos que ela se perguntará como foi capaz de se apaixonar por alguém assim?
Esta capacidade que ela tem para se apaixonar e se desiludir logo em seguida pode partir muitos corações até que tenha certeza de que realmente acabou de conhecer o homem de sua vida. Bem, para falar a verdade, é ele que vai ter que convence-la de que é o homem de sua vida! Se deixar para ela a tarefa de analisa-lo, pode ter uma tremenda decepção! E a melhor maneira de conquista-la é sendo sempre a mesma pessoa. Ela aprecia mudanças em sua vida na sua personalidade e adora experimentar novas sensações. Mas quer um homem bem previsível ao seu lado. Previsível, mas nunca passivo!
Seu temperamento faz com que aceite as mudanças com mais facilidade que as outras mulheres, desde que não esteja relacionado com o comportamento de seu parceiro.
Para ela é difícil entregar-se a uma pessoa sem enfrentar suas dúvidas.
Sabem aqueles desenhos onde alguém é atormentado por um anjinho e um diabinho que ficam dando opiniões sobre o que é melhor fazer? Pois é mais ou menos assim que funciona a mente desta mulher. Sua dualidade sempre estará analisando os prós e contras de todos os relacionamentos. Aquele homem carinhoso e romântico será capaz de ganhar o suficiente para sustentar a casa? E aquele homem que ganha dinheiro como ninguém, não será um tanto frio para confortar seu coração quando estiver carente?
Tirando o amor e o romance que costumam atormenta-la com a idéia de perder sua liberdade, nas outras coisas ela é bem direta e não costuma fazer rodeios!
Mas não se preocupe, ela vai acabar fazendo sempre a melhor escolha do momento. Se algum dia ela descobrir que a melhor escolha que fez acabou se tornando um pesadelo, não pensará duas vezes em largar tudo para recomeçar do zero! A mulher de gêmeos não se prende muito aos seus erros se descobrir que fez uma escolha errada! Ela vai aprender com a experiência e dificilmente vai repetir os mesmos erros!
Normalmente ela é uma companheira animada, agradável e alegre.
Tirando suas fases azedas que fazem com que fique insuportável com seu cinismo e língua afiada, seu outro lado romântico e aventureiro faz com que tenhamos a sensação de que estamos diante de uma grande amiga ao invés de uma namorada. Ela acompanhará o namorado em tudo que fizer, desde uma escalada em uma montanha até uma aventura na África! Para ela não existe esta coisa de separar as atividades entre feminina e masculina, quando esta apaixonada. Para onde ele for, ela estará ao seu lado!
A geminiana pode estar apaixonada, mas dificilmente deixará de achar outros homens atraentes.
Também costuma ser muito criativa quando o assunto é amor. Curiosa e com uma imaginação fértil, ela é ótima para apimentar relacionamentos. Sua imaginação se revelará quando sua curiosidade for excitada por uma nova descoberta. Para ela não basta ouvir palavras carinhosas e juras de amor. O verdadeiro amante deve agradar seus ouvidos com palavras dóceis, mas não pode se esquecer de surpreende-la na hora do sexo! Lembrem-se que ela detesta monotonia.
A geminiana costuma associar sexo com amor como ninguém. Sua mente não consegue entender como alguém pode ama-la sem fazer com que suba pelas paredes!
Ela jamais tomará um ônibus se pode ir de avião. Jamais ficará calada se puder falar. E jamais andará quando puder correr. Por isso nunca vai se contentar com o mínimo em um relacionamento quando pode ter muito mais.
Apesar de muitas vezes parecer fria e distante, ela deseja ser amada e mimada. Mostre que sempre estará ao seu lado, apesar de suas crises de mau-humor, e terá uma mulher que se entregará por inteira. Aliás, o melhor remédio contra o mau-humor da geminiana é sempre demonstrar amor! Não há chatice que dure muito tempo! "

Coragem, onde estais?





O contrário do amor




O contrário de bonito é feio, de rico é pobre, de preto é branco, isso se aprende antes de entrar na escola. Se você fizer uma enquete entre as crianças, ouvirá também que o contrário do amor é o ódio. Elas estão erradas. Faça uma enquete entre adultos e descubra a resposta certa: o contrário do amor não é o ódio, é a indiferença.O que seria preferível, que a pessoa que você ama passasse a lhe odiar, ou que lhe fosse totalmente indiferente? Que perdesse o sono imaginando maneiras de fazer você se dar mal ou que dormisse feito um anjo a noite inteira, esquecido por completo da sua existência? O ódio é também uma maneira de se estar com alguém. Já a indiferença não aceita declarações ou reclamações: seu nome não consta mais do cadastro.Para odiar alguém, precisamos reconhecer que esse alguém existe e que nos provoca sensações, por piores que sejam. Para odiar alguém, precisamos de um coração, ainda que frio, e raciocínio, ainda que doente. Para odiar alguém gastamos energia, neurônios e tempo. Odiar nos dá fios brancos no cabelo, rugas pela face e angústia no peito. Para odiar, necessitamos do objeto do ódio, necessitamos dele nem que seja para dedicar-lhe nosso rancor, nossa ira, nossa pouca sabedoria para entendê-lo e pouco humor para aturá-lo. O ódio, se tivesse uma cor, seria vermelho, tal qual a cor do amor.Já para sermos indiferentes a alguém, precisamos do quê? De coisa alguma. A pessoa em questão pode saltar de bung-jump, assistir aula de fraque, ganhar um Oscar ou uma prisão perpétua, estamos nem aí. Não julgamos seus atos, não observamos seus modos, não testemunhamos sua existência. Ela não nos exige olhos, boca, coração, cérebro: nosso corpo ignora sua presença, e muito menos se dá conta de sua ausência. Não temos o número do telefone das pessoas para quem não ligamos. A indiferença, se tivesse uma cor, seria cor da água, cor do ar, cor de nada.Uma criança nunca experimentou essa sensação: ou ela é muito amada, ou criticada pelo que apronta. Uma criança está sempre em uma das pontas da gangorra, adoração ou queixas, mas nunca é ignorada. Só bem mais tarde, quando necessitar de uma atenção que não seja materna ou paterna, é que descobrirá que o amor e o ódio habitam o mesmo universo, enquanto que a indiferença é um exílio no deserto.





domingo, 11 de janeiro de 2009

While Your Lips are Still Red ♪

domingo, 11 de janeiro de 2009
Sweet little words made for silence
Not talk
Young heart for love
Not heartache
Dark hair for catching the wind
Not to veil the sight of a cold world
Kiss while your lips are still red
While he`s still silent
Rest while bosom is still untouched, unveiled
Hold another hand while the hand`s still without a tool
Drown into eyes while they`re still blind
Love while the night still hides the withering dawn
First day of love never comes back
A passionate hour`s never a wasted one
The violin, the poet`s hand,
Every thawing heart plays your theme with care
Kiss while your lips are still red
While he`s still silent
Rest while bosom is still untouched, unveiled
Hold another hand while the hand`s still without a tool
Drown into eyes while they`re still blind
Love while the night still hides the withering dawn

• Vídeo:


sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Modern Love ♪

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009
I catch a paper boy
But things don't really change
I'm standing in the wind
But I never wave bye-bye
But I try, I try
There's no sign of life
It's just the power to charm
I'm lying in the rain
But I never wave bye-bye
But I try, I try
Never gonna fall for
Modern love walks beside me
Modern love walks on by
Modern love gets me to the church on time
Church on time terrifies me
Church on time makes me party
Church on time puts my trust in god and man

God and man no confessions
God and man no religion
God and man don't believe in modern love



• Vídeo:




A cor da tranquilidade.


quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Fotografia? Fonoaudiologia? Fisioterapia? Ciências da Computação ou Polícia Militar?
Rio de Janeiro? Bahia? São Paulo ou João Pessoa mesmo?
É, tudo é um caso a se pensar... vai ver em tudo não quero nada.

... Tempo


" A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa. Quando se vê, já são seis horas! Quando se vê, já é sexta-feira! Quando se vê, já é natal... Quando se vê, já terminou o ano... Quando se vê perdemos o amor da nossa vida. Quando se vê passaram 50 anos! Agora é tarde demais para ser reprovado... Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio. Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas... Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo... E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo. Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz. A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará. "

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Certas flores nascem nos lugares mais imprevistos...


Um TIRO para você!
Ui que dor!
Ótima imagem...

Crepúsculo





" - Eu nunca pensei muito sobre como eu iria morrer - achei que eu tinha motivos suficientes nos últimos meses - mas mesmo que eu não tivesse, eu não iria imaginar assim. Eu encarei sem respirar através do longo aposento, dentro dos olhos escuros do caçador, e ele olhou agradavelmente de volta pra mim. Com certeza essa foi uma boa forma de morrer, no lugar de outra pessoa, outra pessoa que eu amava. Nobre, até. Que deve ser levado em conta pra alguma coisa. Eu sabia que se eu nunca fosse para Forks, eu não estaria encarando a morte agora. Mas, aterrorizada como eu estava, eu não podia me fazer lamentar a decisão."

Crepúsculo, Stephenie Meyer

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Foto da última semana de aula, Bel e os 'abraços grátises'. rsrsrs
Que saudades dalí!
Muita saudade.


Terra para pés no chão!

domingo, 4 de janeiro de 2009

domingo, 4 de janeiro de 2009

E tudo mudou ...
O rouge virou blush
O pó-de-arroz virou pó-compacto
O brilho virou gloss
O rímel virou máscara incolor
A Lycra virou stretch
Anabela virou plataforma
O corpete virou porta-seios
Que virou sutiã
Que virou lib
Que virou silicone
A peruca virou aplique, interlace, megahair, alongamento
A escova virou chapinha
"Problemas de moça" viraram TPM
Confete virou MM
A crise de nervos virou estresse
A chita virou viscose.
A purpurina virou gliter
A brilhantina virou mousse
Os halteres viraram bomba
A ergométrica virou spinning
A tanga virou fio dental
E o fio dental virou anti-séptico bucal
Ninguém mais vê...
Ping-Pong virou Babaloo
O a-la-carte virou self-service
A tristeza, depressão
O espaguete virou Miojo pronto
A paquera virou pegação
A gafieira virou dança de salão
O que era praça virou shopping
A areia virou ringue
A caneta virou teclado
O long play virou CD
A fita de vídeo é DVD
O CD já é MP3
É um filho onde éramos seis
O álbum de fotos agora é mostrado por email
O namoro agora é virtual
A cantada virou torpedo
E do "não" não se tem medo
O break virou street
O samba, pagode
O carnaval de rua virou Sapucaí
O folclore brasileiro, halloween
O piano agora é teclado, também
O forró de sanfona ficou eletrônico
Fortificante não é mais Biotônico
Bicicleta virou Bis
Polícia e ladrão virou counter strike
Folhetins são novelas de TV
Fauna e flora a desaparecer
Lobato virou Paulo Coelho
Caetano virou um chato
Chico sumiu da FM e TV
Baby se converteu
RPM desapareceu
Elis ressuscitou em Maria Rita?
Gal virou fênix Raul e Renato, Cássia e Cazuza, Lennon e Elvis, Todos anjos
Agora só tocam lira...
A AIDS virou gripe
A bala antes encontrada agora é perdida
A violência está coisa maldita!
A maconha é calmante
O professor é agora o facilitador
As lições já não importam mais
A guerra superou a paz
E a sociedade ficou incapaz...
... De tudo. Inclusive de notar essas diferenças.


xD


" Um dia uma criança chegou diante de um pensador e perguntou-lhe:”Que tamanho tem o universo?”Acariciando a cabeça da criança,ele olhou para o infinito e respondeu:”O universo tem o tamanho do seu mundo.”Perturbada,ela novamente indagou:”Que tamanho tem meu mundo?”O pensador respondeu:”Tem o tamanho dos seus sonhos.”Se seus sonhos são pequenos,sua visão será pequena,suas metas serão limitadas,seus alvos serão diminutos,sua estrada será estreita,sua capacidade de suportar as tormentas será frágil.Os sonhos regam a existência com sentido.Se seus sonhos são frágeis,sua comida não terá sabor,suas primaveras não terão flores,suas manhãs não terão orvalho,sua emoção não terá romances.A presença dos sonhos transforma os miseráveis em reis,faz dos idosos,jovens,e a ausência deles transforma milionários em mendigos faz dos jovens idosos.Os sonhos trazem saúde para a emoção, equipam o frágil para ser autor da sua história,fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades.Sonhe! "


Não é a riqueza nem a pompa, mas a tranquilidade e a ocupação que dão felicidade.






Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro.


O vento ♪


Posso ouvir o vento passar
Assistir a onda bater
Mas o estrago que faz
A vida é curta pra ver
Eu pensei que quando eu morrer
Vou acordar para o tempo
E para o tempo parar
Um século, um mês
Três vidas e mais
Um passo pra trás?
Por que será?
...
Vou pensar
Como pode alguém sonhar
O que é impossível saber
Não te dizer o que eu penso
Já é pensar em dizer
Isso eu vi, o vento leva!
Não sei mas sinto que é como sonhar
Que o esforço pra lembrar
É vontade de esquecer
E isso por que?
(diz mais)
Ú
Se a gente já não sabe mais
Rir um do outro meu bem
Então o que resta é chorar
E talvez
se tem que durar
Vem renascido o amor
bento de lágrimas.
Um século, três
Se as vidas atrás
São parte de nós
E como será?
O vento vai dizer lento que virá
E se chover demais
A gente vai saber,
Claro de um trovão,
Se alguém depois sorrir em paz
(Só de encontrar...)




• Vídeo:


O distante, tão distinto.





Olhares de Renato...


Fire



Fogo que consome!



sábado, 3 de janeiro de 2009

sábado, 3 de janeiro de 2009

Só há amor, nada mais !


Rasgue
o
convencional !



------ x ------

" Trata de saborear a vida; e fica sabendo, que a pior filosofia é a do
choramingas que se deita à margem do rio para o fim de lastimar o
curso incessante das águas. O ofício delas é não parar nunca; acomoda-
te com a lei, e trata de aproveitá-la."
Trecho do livro 'Memórias Póstumas de Brás Cubas' de Machado de Assis